domingo, 22 de novembro de 2009

IDEOLOGIA, eu quero uma pra viver.

Sempre pensei que os sonhos são o combustível para viver a vida. Mas melhor que o Cazuza pra falar disso, acho que é impossível.
O Cazuza, para quem não conhece foi um grande cantor da música brasileira que virou ícone na década de 80, morreu de SIDA aos trinte e poucos anos.
Para mim é um mestre da poesia despretendida e apesar de louco, um sonhador que soube ser feliz nas pequenas coisas.

Enquanto ouvia a música (que partilho aqui) pensava nas minhas ideologias, naquilo que me faz andar para frente, ir a luta, dar a cara. São muitos sonhos, é muita vontade de viver com tudo, sem pesar nem medir amor ou generosidade.
E confesso que no meio de tantos sonhos, eu também já pensei em mudar o mundo. E não acho que isso seja mera pretensão... Mas serei eu capaz de faze-lo no silêncio? Serei eu capaz de mudar o mundo sem belas canções para embalar, sem virar mito, sem nada? Quantos de nós o fazem com ou sem grandes ideologias. E quantos de nós, ainda esperamos por uma ideologia para viver!


video

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Ser feliz para sempre: apenas uma utopia?

"Tem muita gente que se distrai e é feliz pra sempre, sem conhecer as delícias de ser feliz por uns meses, depois infeliz por uns dias, felicíssimo por uns instantes, em outros instantes achar que ficou maluco, então ser feliz de novo em fevereiro e março, e em abril questionar tudo o que se fez, aí em agosto ser feliz porque a ousadia deu certo, e infeliz porque durou pouco, e assim sentir-se realmente vivo porque cada dia passa a ser um único dia, e não mais um dia"

Martha Abreu